Poema

ESPERAR

o prédio inacabado, a estrada bloqueada,

o tempo encoberto: a espera reduz

a vida

ao mistério.

Ansiar o momento aventurado

e se realizar no átimo

da conquista.

Rever o terreno descoberto, o caminho

desbravado, o espaço brilhante das manhãs

de inverno. A luminosidade destaca

a contrariedade com que faz da espera

o toque de saudade.

TO WAIT

the unfinished building, the blocked road,

the time covert: the wait reduces

life

to mistery.

Yearn the blessed moment

and accomplish on the trice

of conquest.

Review the discovered ground, the pioneered

path,the mornings’ bright space

in the winter. The luminosity highlights

the wait’s inconvenient

touch of nostalgia.

(Pedro Du Bois, inédito) (Marina Du Bois, versão)

Outros poemas:
http://pedrodubois.blogspot.com.br

Anúncios

1 Comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s