Poema

ÚLTIMAS

(Pedro Du Bois, inédito)

Na última forma

aguardo depósitos

– rápidos carros

conduzem alto-falantes –

do resquício da minha história:

acalmado espírito

observo o resto do incenso

queimado e me desencontro

na simplificação das formas

extensas áreas não cultivadas

de areias sobrepostas em camadas.

LATEST

(Marina Du Bois, English version)

In the latest shape

I wait for deposits

– fast cars

drive loudspeakers –

from my history’s vestige:

calmed soul

I watch the resto of the burning

Incense and I mismatch myself

in the form’s simplification

large uncultivated areas

of overlapped layers of sand.

Outros poemas:

Anúncios

1 Comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s