19 Jan. Seminário «Daoismo: de Filosofia a Religião. Uma leitura de matriz cristã»

Novo Ciclo de Seminários de Mestrado de Ciências da Religião

«Daoismo: de Filosofia a Religião. Uma leitura de matriz cristã»

Orador: H. Machado Jorge (Linha de Investigação «Cosmovisões da Ásia» – CICMER)

19 de Jan.

18:00 | Sala: S.0.9 ULHT

Entrada Livre

Sobre o tema:

Coube a Karl Jaspers assinalar (1989), através do seu conceito de Era Axial, que cerca de cinco séculos antes do início da era cristã (E.C.) tinham emergido à escala planetária, quase simultaneamente, os arautos de futuras tradições culturais que ainda hoje em ampla medida pontificam: Platão e Aristóteles na Grécia antiga; Profetas judaicos (Daniel, Esdras, Neemias) do período de Exílio babilónico e retorno a Israel; Shakyamuni na Índia; Confúcio e Laozi na China. Este Seminário é exclusivamente dedicado ao Daoismo, do qual Laozi é a figura cimeira – se bem que os nomes de Shakyamuni, o Buda histórico, e de Laozi tenham sido intencionalmente «conjugados», numa tentativa de criar uma precedência temporal do Daoismo sobre o Budismo indiano, intenção essa que a história não valida. Não obstante a incerteza existente – ainda que a China disponha de cerca de quatro mil anos de história escrita –, segundo H.-G. Möller parece poder afirmar-se que o original clássico do Daoismo, Dao De Jing, foi escrito algures no decurso dos IV-III séculos a. E.C., como tratado de filosofia política tendo como objecto «como preservar ou constituir ordem na sociedade e, por extensão, no cosmos». Seria essa a primeira codificação de uma tradição oral remontando a Laozi, logo VI século a. E.C.. Ainda segundo o mesmo autor, teria sido no virar de eras (II séc. a. E.C./III séc. E.C.) que o Daoismo qualificado como «religioso» emergiu como «fenómeno social» – versão esta corroborada por outros autores, como Livia Kohn ou Yijie Tang; segundo este último autor, «[o] fundador da religião Daoista é geralmente reconhecido ser Zhang Daoling». Resta acrescentar, por não ser questão menor, o facto de a constituição da religião Daoista em ampla medida ter sido expressão de reacção «forte» (para mais não dizer) à entrada do Budismo indiano na China. Mas o que importa aqui ressalvar é isto significar que o Daoismo se configura como caso específico de emergência de pretensa «confissão religiosa» a partir de sistema filosófico pré-existente – o que viabiliza a prospecção fenomenológica da génese (aliás, profusamente documentada) de um suposto credo religioso de dimensão maior. Nesse sentido, o propósito do Seminário é, desse processo histórico multissecular, extrair algumas inferências abrangentes – ainda que em análise, reconhecida e não apenas implicitamente, filocristã.

Breve nota biográfica:

H. Machado Jorge é meta-analista. Dedica-se actualmente ao estudo do “fenómeno religioso” (Universidade Lusófona). Doutorado em Física Aplicada (Engenharia Nuclear) nos Estados Unidos (1976), dedicou o primeiro ciclo dos seus actuais 55 anos de actividade profissional a investigação no domínio nuclear e docência de física (ensino superior). Num segundo ciclo, passou pela gestão de ciência & tecnologia e direcção institucional, em Portugal e no estrangeiro: fundou e foi o primeiro presidente do Instituto Português da Qualidade (1986-89), estabeleceu e dirigiu, em Bruxelas, o Forum Europeu de Avaliação da Conformidade (EOTC; 1990-92); dirigiu o Programa Operacional Praxis XXI (1997-1999); presidiu ao Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial (INETI; 1999) e ao Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e Investimento (IAPMEI; 1999-2000). O terceiro ciclo de actividade profissional tem sido prioritariamente dedicado a consultoria internacional: assistência técnica da União Europeia a países terceiros, para reforço de sectores económicos (indústria e serviços). Conjuntamente, exerceu actividade profissional em 13 países, ao longo de mais de 14 anos de residência no estrangeiro. Presidiu à Sociedade Portuguesa de Física (1987-1989), foi chairman de WECC – Western European Calibration Cooperation (1988-1989), é presidente honorário da Associação ITS Portugal (2012-). Autorou diversas monografias, entre as quais o título Assured Performance. The Role of Conformity Assessment in Supporting the Internal Market, publicado por Brassey’s (Londres) para CEPS (Centre for European Policy Studies; Bruxelas), 1994. Recebeu o Tom L. Popejoy (University of New Mexico Outstanding Dissertation) Award, 1975/76, foi nomeado Conselheiro da Universidade Técnica de Lisboa (1983-2013), foi-lhe conferida pela Força Aérea Portuguesa uma Medalha de Mérito Aeronáutico (1989), figurou em directórios internacionais (International Directory of Distinguished Leadership, The American Biographical Institute, 1989; International Who’s Who of Professionals, 2000).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s