Convite para Terra

Queridos amigos,

Em 2016, compus uma nova peça musical para a genial violoncelista Britânica Audrey Riley. Audrey e eu conhecemo-nos no início dos anos 2000, durante concertos com Merce Cunningham em França. Esta é a terceira composição que dedico a ela. É sobre a nossa pequena espaçonave chamada Terra, nosso pequeno planeta, a consciência de Gaia e a nossa vertiginosa corrida para um suicídio colectivo: a Sexta Extinção.

Os dados são alarmantes. Basta prestarmos um pouco de atenção. Para termos uma ideia, apenas em 2010 cerca de dez milhões de toneladas de plásticos foram jogados aos mares; praticamente todos os peixes, muitos dos vegetais que comemos e literalmente todas as praias do mundo têm microplásticos, que ingerimos e que passam a fazer parte dos nossos organismos. Apenas a Grande Mancha de Lixo no Oceano Pacífico já era equivalente quase ao tamanho do México. Olha o mapa e vê o que isso significa.

Estamos febrilmente destruindo o planeta. Uma composição musical sobre isso, uma espécie de manifesto para que as pessoas tenham uma noção mais clara sobre essa loucura colectiva, apenas poderia acontecer através da consciência de que todos nós somos o planeta Terra.

Somos parte do planeta tal como os nossos corpos são grandes concentrações de outros seres, bactérias. Sem elas, não existimos.

Algo panfletário não faria o menor sentido. O mais interessante seria compor uma peça cuja experiência sonora nos fizesse viver essa realidade de Gaia. Não da destruição, mas da criação.

Apenas será possível evitarmos uma Sexta Extinção se cada um de nós estiver consciente de que somos o planeta. Apenas então, governos, instituições e empresas farão a sua parte – porque eles são feitos de pessoas.

Assim, Terra é um longo solo de violoncelo em três partes. A primeira trabalha com o movimento dos nossos corpos. A segunda é elaborada a partir de levantamentos topográficos subaquáticos em diversas regiões do planeta. Finalmente, a terceira parte, ou terceiro movimento, foi elaborado tendo como base os sons do centro da Terra.

A première mundial de Terra acontecerá no próximo dia 14 de Junho, às 16:30, na Trinity Chapel – do século XIII – da De Montfort University em Leicester, Inglaterra. A entrada é livre

Há mais informações em http://www.emanuelpimenta.net/terra

Para quem estiver por perto, aqui vai o convite.

Seria muito interessante se esse concerto pudesse ser realizado em vários lugares do mundo.

Tudo de bom a todos,

Emanuel

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s