JOSÉ DO CARMO FRANCISCO – POEMA PERIFÉRICO PARA FERNANDO DE CASTRO BRANCO

 

Estamos os dois na morte de John Wayne

Aliás Marion Michael Morrison de seu nome

Lá pelos idos de 1979 tinha o Fernando 20 anos.

Os facínoras andam a monte na maior impunidade

E estou à espera de homens bons para uma posse

Mas do xerife não há nada nem novas nem mandados.

Estamos os dois e eu também penso que afinal Deus

É da Ovarense quando se trata do assunto basquetebol

E os campeonatos se perdem a três segundos do fim.

Sem todos os contactos desde Maio do ano de 2010

Que fazer agora que recuperei de novo o livro perdido

E assinado num encontro em Vila Nova de Foz Côa?

Talvez seja possível um novo encontro noutro barco

A subir o Douro entre vinho fino e amêndoas torradas

Até ao novo tempo dum novo livro assinado por si.

Um bando de corvos sobrevoa estes pensamentos

Seja aqui ou em Londres junto a Blackheath Park

Onde os meus dois netos correm sem olhar para trás.

 

Ler em: GAZETA DE POESIA INÉDITA https://ift.tt/2lEOdIA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s