LUCAS ROLIM – VAPORES VELOZES

 

tomar o manto do tempo nas mãos,

ó aqueles que vieram antes de mim!

e desdobrá-lo, medir seus abismos,

saber com que erva cobrirá as casas

onde há somente o silêncio, nenhum deus.

 

falo do que partiu sempre, já e mais ainda,

da claridade que se move com as manadas,

— a nuvem noturna, a extrema orfandade,

e seu sentido não é mais que aniquilação.

Ler em: GAZETA DE POESIA INÉDITA https://ift.tt/2Ccj4pH

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s