SARA F. COSTA – SONO DE NÉON

 

 

o brilho pós-moderno dos sinogramas

estende-se pelas arestas da noite,

reflete-se no sono em forma néon.

os prédios estão agora suspensos

nos ramos de uma sarala

como o Buda Padumuttara.

há um deslumbramento que desce

do quinquagésimo andar para o hutong:

uma invasão lunar no início do outono.

amanhã, as crianças vão inundar o dia

a cantar façanhas heroicas

de um homem que moveu o sol.

abro o livro que diz:

“um nome que possa ser nomeado

não é um nome imutável”.

vou continuar sentada

na nuvem por cima do pensamento.

 

Ler em: GAZETA DE POESIA INÉDITA https://ift.tt/2quObph

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s