ISABEL PIRES – DA CRIAÇÃO

 
 
 
 
invento manhãs de lugares macios
bordados a luz, águas mansas e fios de olhares
como se fossem 
flores a beijar a pele
aves famintas a anunciar navios em 
misturas de azul e cinza roubado ao negro
que brincam ao arco e lavam as pedras.
 
desdobram-se sedas 
que aconchegam sons
para vestir as manhãs dos sonhos
enquanto o trinado dos pássaros semeia grinaldas de luz. 

Ler em: GAZETA DE POESIA INÉDITA http://bit.ly/2C52s1p

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s